Artigos

No embalo da Cazé TV, Youtube se consolida como plataforma de transmissão esportiva

Por Bruno Balacó

Muito mais do que um espaço para acompanhar vídeos sob demanda, o Youtube ocupa hoje um lugar de protagonismo nas transmissões esportivas ao vivo no País. Um fato que pode ser constatado com a oferta crescente de jogos e competições que podem ser acompanhadas de forma gratuita na plataforma de vídeos de propriedade do Google.

A transmissão da última edição da Copa do Mundo da FIFA na Cazé TV foi um grande sucesso de audiência. Reprodução: Cazé TV.

Esse fenômeno vem se desenvolvendo desde o início da pandemia de covid-19, impulsionado, entre outros motivos, pela explosão do consumo de streaming no Brasil e pela alteração na legislação dos direitos de transmissão esportiva, com a aprovação da  Lei 14.205 (BRASIL, 2021), conhecida como Lei do Mandante, que impulsionou a pulverização direitos de transmissões esportivas. 

Desde então, vários players da mídia passaram a se movimentar no mercado na busca por adquirir direitos de exibição de torneios, entrando em disputa por pacotes de TV aberta, TV fechada, pay per view e streaming. 

Na TV aberta, a Globo, que até pouco tempo detinha o monopólio de transmissões esportivas, ganhou a concorrência do SBT, Band e Record. Na TV fechada, as disputas estão capitaneadas pelos canais Disney (ESPN e Fox Sports), SporTV, TNT Sports e Bandsports. No Pay per view, serviços ligados aos grandes conglomerados de mídia esportiva, como Premiere, Star + e HBO Max, dominam o segmento. Já no streaming, o Youtube aparece com destaque absoluto. 

Nesse cenário, observamos que o mercado de mídia esportiva vive sua fase de Multiplicidade da Oferta, adaptando a expressão cunhada por Brittos (2006) para descrever a ampliação substancial da quantidade de produtos disponibilizados aos consumidores, diante da aceleração da inovação tecnológica.

Hoje, o cardápio de competições que estão ou que tiveram exibição recente do Youtube é cada vez mais variado. Integram essa lista a Copa do Mundo, masculina em 2022 e feminina em 2023, o Mundial de Clubes de 2022 e o Campeonato Brasileiro (séries A, B, C e D, tanto no masculino quanto no feminino). Os campeonatos estaduais – como o Paulista, Carioca, Baiano e Cearense – também movimentaram o Youtube nos primeiros meses do ano, com transmissão aberta por perfis de grandes veículos de Comunicação e federações estaduais de Futebol. 

Em meio a esse processo de consolidação do Youtube como plataforma de transmissão esportiva ao vivo, um agente se destaca: a Cazé TV, fruto da parceria entre a LiveMode (empresa de mídia e marketing esportivo que gerencia diversos direitos esportivos no Brasil) e o streamer Casimiro Miguel, o Cazé. Atualmente, a Cazé TV conta com mais de 8 milhões de inscritos no Youtube. O projeto foi lançado em novembro de 2022, logo após a LiveMode adquirir os direitos de transmissão da Copa do Mundo masculina para o streaming. Ao longo do torneio, o canal exibiu 22 partidas ao vivo, incluindo todos os jogos da seleção brasileira, abertura e a grande final. 

O ponto alto do canal do Youtube da parceria LiveMode/Casimiro Miguel foi o jogo Brasil 1×1 Croácia, válido pelas quartas de final da Copa do Mundo de 2022, que registrou a marca de 6,9 milhões de visualizações simultâneas durante a partida. Além das lives, o canal também ganhou vida com “reacts” (vídeos que mostram as reações de narrador e comentaristas durante as partidas) dos melhores momentos de todos os 64 jogos do Mundial. 

Com uma “pegada jovem” e bem descontraída, a Cazé TV caiu nas graças, sobretudo, do público jovem. Conforme dados divulgados pela LiveMode (MÁQUINA, 2022), 82% da audiência do canal tem entre 18 e 44 anos, 27% são mulheres. Além disso, 52% do consumo da Cazé TV vem de TVs conectadas, não de dispositivos móveis. Além dos lucros obtidos com as visualizações (via monetização do Youtube), a Cazé TV também mostrou sua força junto ao mercado publicitário, atraindo diversos patrocinadores de peso, como Coca-Cola, MasterCard, McDonald ‘s, Clear, Ifood e Itaú. Marcas que indicam o êxito do modelo de negócios empreendido no projeto. 

Embalada pelo sucesso na cobertura da Copa do Mundo, a Cazé TV seguiu ativa após o Mundial, enfileirando uma série de aquisições de direitos de transmissão. Entre eles, o Mundial de Clubes, a Champions League feminina, o Campeonato Carioca, o X1 Brasil e o Mundial de Futevôlei. Para além do futebol, o canal firmou uma parceria com Comitê Olímpico Brasileiro (COB), o que abriu portas para a exibição de torneios como o Mundial de Judô, a Copa do Mundo de Ginástica e o Troféu Brasil de Natação. A próxima investida da Cazé TV é a Copa do Mundo feminina de futebol, que começa agora em julho. Além de Casimiro Miguel, o casting do projeto conta com uma equipe de narradores, comentaristas e repórteres. Uma das recentes aquisições foi a jornalista Fernanda Gentil, ex-Globo, que faz sua estreia no Mundial feminino. 

No embalo do sucesso da Cazé TV, outros players também têm se movimentado no mercado de transmissões esportivas no Youtube. Um dos casos mais notórios foi o canal GB, fruto da parceria entre o narrador Galvão Bueno e a agência de influenciadores Play 9. Lançado em março de 2023, o projeto estreou com a transmissão com imagens do amistoso entre Brasil e Marrocos, o primeiro jogo disputado pela seleção brasileira após a Copa do Catar. Em seguida, adquiriu os direitos da Stock Car, principal competição do automobilismo brasileiro. Atualmente, o Canal GB conta com mais 800 mil inscritos e uma grade de postagem regular de vídeos no canal, conduzidos por Galvão Bueno. 

O Canal GB, do narrador Galvão Bueno foi mais um a surgir na plataforma de vídeos e streaming YouTube. Reprodução: Canal GB.

Vale mencionar ainda o caso do Flow Sport Club, ramificação esportiva que deriva do Flow Podcast, canal do Youtube que realiza entrevistas no formato videocast. No início deste ano, o Flow transmitiu o Campeonato Carioca. Em seguida, adquiriu os direitos da Série C do Campeonato Brasileiro. A moda pegou e outros canais esportivos também passaram a investir na transmissão de jogos de futebol no Youtube, como o Nosso Futebol (oriundo da plataforma de streaming DAZN) e a Dale, serviço de streaming que repassa o sinal de transmissão de partidas a comunidades de criadores de conteúdo já atuantes no segmento esportivo. 

E assim o Youtube vai se consolidando como espaço de transmissão esportiva ao vivo, atuando em complementaridade com a TV (aberta e fechada) e construindo bases de um modelo de negócio que se mostra lucrativo aos que investem com assertividade nessa plataforma. 

REFERÊNCIAS

BRITTOS, Valério Cruz. Comunicação na fase da multiplicidade da oferta. Porto Alegre: Nova Prova, 2006.

BRASIL. Lei nº 14.205, de 17 de setembro 2021. Altera a Lei nº 9.615, de 24 de março de 1998, para modificar as regras relativas ao direito de arena sobre o espetáculo desportivo. Diário Oficial da União, ed. 178, seção 1, p. 1, 20 set. 2021. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-

/lei-n-14.205-de-17-de-setembro-de-2021-345761826. Acesso em: 27 jun. 2023. 

MÁQUINA do esporte. YouTube vê transformação no consumo da Copa do Mundo e destaca sucesso da Cazé TV. Máquina do Esporte, 14 dez. 2022. Disponível em: https://maquinadoesporte.com.br/midia/youtube-ve-transformacao-no-consumo-de-copa-do-mundo-e-destaca-sucesso-de-cazetv. Acesso em: 27 jun. 2023. 

Deixe uma resposta