Eventos

LEME esteve presente na Cerimônia de Premiação da 28ª UERJ SEM MUROS

Na última terça, dia 13, aconteceu  a Cerimônia de Premiação da 28ª Semana da UERJ SEM MUROS que engloba a 17ª Semana de Graduação, a 27ª Semana de Iniciação Científica (SEMIC) e a 21ª Mostra de Extensão. O evento foi realizado no dia 13 de novembro de 2018, às 14h, na Capela Ecumênica, campus Maracanã.

Em sua 27ª edição, a SEMIC recebeu 904 inscrições, demonstrando o vigor e o compromisso de orientadores, bolsistas e corpo técnico envolvidos no evento. Além dos alunos integrantes do PIBIC UERJ, também, entre os inscritos, houve a participação de bolsistas IT da FAPERJ, IC CNPq, oriundos de editais específicos dessas agências de fomento, e de outras modalidades de bolsa.

A bolsista do Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte, Clara Quintaneira, recebeu Menção Honrosa por seu trabalho “Comunicação e Esporte: da pesquisa à disseminação do conhecimento acadêmico”, sob a orientação do professor Ronaldo George Helal, apresentado na 27ª Semana de Iniciação Científica, realizada de 24 a 28 de setembro de 2018.

SEMIC 2018 Premiação

Anúncios
Artigos

Breve balanço do GP Comunicação e Esporte no Intercom 2018

Acabo de retornar do 41º Congresso Nacional da Intercom, realizado em Joinville. Desde 2011, tenho participado desse que é o principal encontro da área de Comunicação. O GP Comunicação e Esporte, do qual faço parte, é um dos mais importantes espaços na área de Ciências Humanas e Sociais para o debate sobre a interface entre… Continuar lendo Breve balanço do GP Comunicação e Esporte no Intercom 2018

Avalie isto:

Artigos

A comunicação no futebol moderno

O Futebol: só um esporte? Com o status de esporte nacional, por ser o mais praticado e acompanhado, o futebol representa a brasilidade, que tem a alegria como categoria principal na representação popular de forma privilegiada, se comparado a outros significantes como o samba, o carnaval ou a malandragem. Tem sido objeto de apropriações ideológicas… Continuar lendo A comunicação no futebol moderno

Avalie isto:

Eventos

4º Encontro LEME 2018

Encontros LEME é uma proposta do Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte que visa a partir da leitura de textos e análise de produções fílmicas realizar debates com professores, pesquisadores, graduandos e convidados interessados em estudar as interseções da Comunicação com o Esporte. Os encontros têm ocorrido semanalmente e pretendem oferecer um espaço de… Continuar lendo 4º Encontro LEME 2018

Avalie isto:

Eventos

3º Encontro LEME 2018

Encontros LEME é uma proposta do Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte que visa a partir da leitura de textos e exibição de produções fílmicas realizar debates com professores, pesquisadores, graduandos e convidados interessados em estudar as interseções da Comunicação com o Esporte. Os encontros têm ocorrido semanalmente e pretendem oferecer um espaço de… Continuar lendo 3º Encontro LEME 2018

Avalie isto:

Eventos · Produção bibliográfica

I Ciclo de Debates “Comunicação e Esporte”

Professores, estudantes e fãs de esporte estiveram no auditório do Programa de Pós-Graduacao da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, para participar do I Ciclo de debates “Comunicação e Esporte”, promovido pelo Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte.

Neste primeiro encontro, três pesquisadores apresentaram sínteses de suas pesquisas, que envolvem diferentes abordagens e atores do mundo esportivo contemporâneo:

Filipe Mostaro contou um pouco mais da sua tese de doutorado. O trabalho “Futebol, Imprensa e Representações: as nuances narrativas da mídia nacional sobre os técnicos da seleção brasileira nas Copas do Mundo” mostra uma visão mais aprofundada de como a figura do treinador da seleção brasileira passou a ter maior destaque na imprensa nacional ao longo das edições de Copa do Mundo, e como, por outro lado, esse personagem passou também a ser associado muitas vezes às derrotas do Brasil em mundiais.

IMG_20160609_183228509
Filipe Mostaro apresenta seu trabalho acadêmico “Futebol, Imprensa e Representações: as nuances narrativas da mídia nacional sobre os técnicos da seleção brasileira nas Copas do Mundo”.

Pamella Lima, mestranda em Comunicação, apresentou, por sua vez, o atual estágio de sua pesquisa sobre o grande astro do futebol uruguaio na atualidade: Luiz Suárez. O trabalho “Herdeiro da garra charrua: a saga de Luis Suárez pela imprensa uruguaia (2010-2014)” mostra a construção de sentido pela mídia uruguaia de uma narrativa pautada pela superação e raça em torno de Suárez e da reconstrução do futebol de seu país, após um longo período de jejum de títulos entre os anos 1980 e 1990 e a não-classificação para a Copa de 2006. 

IMG_20160609_172709529
A trajetória de Luiz Suárez, idolatrado não só pelo uruguaios, mas também por fãs do futebol ao redor do mundo, e a narrativa da mídia uruguaia sobre o atacante são os objetos de pesquisa de Pamella Lima

 

Essa narrativa, associada ao talento futebolístico de Suárez e aos seus feitos heroicos, como a jogada que impediu, em baixo das traves, o gol de Gana contra o Uruguai no último minuto da prorrogação das quartas-de-final da Copa de 2010, construiu uma idolatria tão forte no Uruguai que não se abalou com o episódio da mordida do 9 uruguaio no zagueiro italiano Chiellini, em partida da fase de grupos da Copa de 2014.

Já Juan Silvera fez uma abordagem teórica sobre outro conhecido nome do futebol uruguaio, em “Loco Abreu e a autoconstrução de uma idolatria: rivalidade versus identidades”. A passagem de Abreu pelo Botafogo, entre 2010 e 2011, despertou a curiosidade do mestrando em Comunicação em saber o que estava por trás da idolatria da torcida botafoguense pelo jogador uruguaio, até então pouco conhecido no cenário do futebol:

“É muito difícil ver uma idolatria deste tipo: os torcedores do Botafogo com o Loco Abreu, a ponto de muitos deles vestirem a camisa ‘celeste’ e torcerem pelo Uruguai tanto quanto pelo Brasil, como foi visto na Copa do Mundo de 2010 na Africa do Sul. E o Uruguai era o país que tinha aplicado, até então, a maior derrota da seleção brasileira, o Maracanazzo, episódio inesquecível para ambas as nações. Por que isso acontece? Será a falta ídolos na história recente do Botafogo? Foram as circusntâncias em torno do gol de cavadimha contra o Flamengo na final da Taca-Rio? É isso que estou querendo saber ao fazer essa pesquisa acadêmica”, comenta Juan Silvera.

IMG_20160609_174243047
Juan Silvera apresenta o estágio atual de sua pesquisa sobre o atacante Sebastian ‘El Loco’ Abreu.

 

O Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte agradece a presença de todos que compareceram e prestigiaram o I ciclo de debate “Comunicação e Esporte”.  O LEME fincou raízes em um dos momentos mais importantes do esporte brasileiro, por conta da realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016. Momento este de efervescência do debate sobre o legado dos megaeventos, sobre as imagens e narrativas geradas pelos ídolos e cultuadas pela sociedade, sobre o papel da imprensa e da sua cobertura no mundo esportivo. É através de eventos como o de ontem que o LEME cumpre a sua função, de diversificar e enriquecer os conhecimentos sobre um fenômeno que não se restringe às quadras, aos gramados e aos resultados em torneios.

Novos encontros do Ciclo de debates “Comunicação e Esporte” estão programados para os meses de julho e agosto. As datas e as apresentações serão divulgadas conforme a proximidade do evento. Fique ligado!

Artigos

Os desafios da pesquisa acadêmica no debate público, segundo Márcio Guerra

Universitários e pesquisadores, independentemente da área de estudo (biomédicas, ciências humanas e exatas), estão em contato frequente com artigos científicos e outros projetos de pesquisa acadêmica. Quando lemos tais trabalhos, geralmente um dos primeiros questionamentos a vir à nossa mente é: “Como as autoridades públicas e privadas, na maioria das vezes, não põem em prática… Continuar lendo Os desafios da pesquisa acadêmica no debate público, segundo Márcio Guerra

Avalie isto: