Artigos

Memes e Sonhos: a final da Champions

A final da Champions League é sempre muito aguardada ao redor do mundo. No Brasil, não é diferente. Na partida final do campeonato desta temporada, a mais confusa da história, por conta da pandemia de coronavírus, tínhamos quatro jogadores brasileiros envolvidos: Neymar, Thiago Silva e Marquinhos representavam o Paris Saint-Germain, enquanto Philippe Coutinho era o “brazuca” do Bayern de Munique. Destes, somente Neymar já havia conquistado a competição, pelo Barcelona, em 2014-15.

Como já é de costume quando Neymar Jr está em campo, a internet brasileira bombou: memes, tweets, correntes, filtros nas redes sociais, ansiedade pela chegada ao estádio, “o pai tá on”, etc. Por um breve momento, confesso que um clima de Copa do Mundo parecia pairar pelo ar e achei que estávamos disputando o Hexa. A expectativa era grande e podemos dizer que a maioria dos brasileiros torceu pelo PSG.

marina1
Exemplo de meme produzido para a final da Champions. Fonte: Perfil do Instagram da autora

Passada a espera, chegou a hora da bola rolar. O primeiro tempo foi muito disputado, com boas chances para ambos os lados, mas nenhum gol marcado. Já no segundo, o entrosamento bávaro prevaleceu. Por ironia do destino, os alemães do Bayern bateram os franceses de Paris com gol de um jogador da França: Kingsley Coman. O atacante recebeu cruzamento da esquerda e, livre, cabeceou para o fundo das redes, aos 14 minutos da segunda etapa, decretando o título: Bayern 1 a 0.

Com isso, Philippe Coutinho passa a ser o 53º jogador brasileiro campeão da Champions League. Cria da base do Vasco da Gama, Coutinho começou o jogo no banco de reservas, mas entrou no decorrer da partida e foi importante para a sonhada conquista.

Por outro lado, Thiago Silva se despede do PSG com um gosto amargo, mas isso não apaga sua bela trajetória com a camisa do clube. Foram 8 anos de Paris, conquistando inúmeros títulos. Agora, o contrato se encerra e seu futuro ainda é uma incógnita. Os jornais ingleses ligam o destino do zagueiro ao Chelsea, mas temos que esperar para saber se a transação será concretizada.

Marquinhos e Neymar compartilharam a tristeza de Thiago e podem deixar Paris, apesar de ainda não estarem em fim de contrato. Como sabemos, as janelas de transferências costumam ser muito movimentadas na Europa e qualquer possibilidade há de ser considerada.

Falando especificamente de Neymar, este nunca esteve tão próximo de se tornar o melhor jogador do mundo. Uma possível conquista da UEFA Champions League faria o camisa 10 da Seleção Brasileira ser o grande favorito à conquista do prêmio, pois a competição, tradicionalmente, pesa muito na escolha do melhor jogador mundial do ano.

Após a derrota, mais uma vez Neymar recebeu críticas por parte da imprensa. Alguns acham que ele deveria chamar mais a responsabilidade para si, outros pensam que ele ainda se preocupa mais com o lado pessoal do que com o profissional, e por aí vai. Em contrapartida, nessa ocasião, percebemos que as críticas não foram unânimes. Muitas pessoas acreditam que o fato de o PSG ter chegado até a decisão já foi uma grande conquista e que, se não fosse pelo “Adulto Ney”, o time nem teria conseguido disputar a final.

Com o vice, Neymar provavelmente encerrou suas chances de se sagrar o melhor jogador da temporada, para tristeza total dos internautas do Brasil. Ouvi falar que, se ele fosse campeão e ganhasse a Bola de Ouro, teriam que criar uma Internet nova, exclusiva para brasileiros. Como não ocorreu, podemos dizer que o ex-jogador do Santos foi do céu ao inferno e os memes voltaram todos contra a sua pessoa.

Quem, no pós jogo, não abriu a Internet e leu que “o pai tá off”? Acho que todos nós tivemos contato com essa frase no último domingo (23). A moral da história é a seguinte: os internautas brasileiros perdem o amigo, mas não perdem a piada. Já Neymar, perdeu a Champions, mas não pode perder as esperanças. O povo brasileiro conta com sua genialidade para trazer o hexacampeonato em 2022.

marina2
Memes após a derrota. Fonte: Lance!

Em um ano de tantas perdas importantes, devido ao vírus, o insucesso no futebol fica até em segundo plano para nós, torcedores. Mas, para um profissional, o fracasso de agora é o início do próximo sucesso. Esperamos que Neymar também pense assim, mantenha o foco e volte ainda melhor no próximo calendário, se preparando da melhor maneira possível para a Copa do Mundo que se aproxima.

Já consigo imaginar todo mundo vacinado e feliz, postando altos memes e comemorando o Hexa, em 2022…

Em um momento tão complicado da história da humanidade, fico feliz de termos ainda a liberdade de sonhar. No mais, isso de nada adianta se não trabalharmos para transformar estes sonhos em realidade.

Com a assinatura de uma verdadeira sonhadora,

Marina Perdigão

Participações na mídia

Ludopédio entrevista coordenador do LEME (parte 2)*

Ronaldo Helal, coordenador do Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte (LEME/UERJ), foi entrevistado pelo site Ludopédio. Equipe Ludopédio Há muito tempo queríamos entrevistar o professor Ronaldo Helal. Foram muitos anos de desencontro até que conseguimos realizar a entrevista por ocasião de um evento no Rio de Janeiro. O professor Helal nos recebeu em sua… Continuar lendo Ludopédio entrevista coordenador do LEME (parte 2)*

Avalie isto:

Artigos

Saudades do jogador que você nunca se tornou*

Neymar sempre permeou os estudos de nosso laboratório. Vários integrantes já publicaram artigos sobre sua trajetória e analisaram as possibilidades iminentes de se tornar um grande ídolo nacional[1]. Como nosso foco é se aprofundar nas relações entre mídia e esporte, abordávamos mais os efeitos simbólicos de Neymar fora de campo do que seu desempenho dentro… Continuar lendo Saudades do jogador que você nunca se tornou*

Avalie isto:

Artigos

Influenciadores dentro e fora de campo

Recentemente, Neymar e Gabriel Medina usaram as redes sociais para se comunicar com o presidente Jair Bolsonaro, que, em vídeo publicado no Twitter, convidara os dois atletas para visitar Israel. Deixando de lado a peculiaridade de tal situação, vamos nos atentar ao meio, e não à mensagem. A influência de esportistas, em especial dos jogadores… Continuar lendo Influenciadores dentro e fora de campo

Avalie isto:

Artigos

As imagens descartáveis de Neymar

As muitas reações negativas, sobretudo por parte da imprensa esportiva, voltadas contra o comercial “Um homem novo todo dia”, protagonizado pelo camisa 10 da seleção brasileira e patrocinado por uma multinacional, mostram o quanto Neymar parece ser composto de camadas e camadas de imagens descartáveis de si mesmo. O mundo dos esportes dificilmente deixaria de… Continuar lendo As imagens descartáveis de Neymar

Avalie isto:

Artigos

Sobre heróis, vilões e Neymar

Os vilões viraram personagens cada vez mais difíceis de se encontrar nas narrativas sobre as derrotas da seleção em Copas do Mundo.  Esse é um significativo sinal de mudanças que vêm ocorrendo tanto no campo futebolístico quanto no jornalismo esportivo, alterações cujas razões ainda precisam ser avaliadas futuramente e com maior embasamento. Por enquanto, vou… Continuar lendo Sobre heróis, vilões e Neymar

Avalie isto:

Artigos

A Copa e o encontro de mundos que escancara a mediocridade do Jornalismo técnico

França campeã! Não foi o time que encheu os olhos, apesar de grandes jogadores. Jogou “pro gasto”, o que os tecnocratas costumam chamar de eficiência. Para Croácia e Bélgica sobrou bola e vontade, mas faltou, como o técnico brasileiro Tite justificou a eliminação brasileira, o aleatório. Este “tal” aleatório está sempre presente no jogo e… Continuar lendo A Copa e o encontro de mundos que escancara a mediocridade do Jornalismo técnico

Avalie isto:

Artigos

Velha Roupa Colorida – sobre a decadência de um símbolo nacional

O processo foi longo, não começou ontem. Nem em 2014, depois dos 7 x 1. Há pelo menos 20 anos, pesquisadores/as do esporte afirmam que o vínculo historicamente naturalizado entre a seleção brasileira e a nação estava esvanecendo. A primeira vez que ouvi algo sobre isso foi em 2002, num artigo de Ronaldo Helal, que… Continuar lendo Velha Roupa Colorida – sobre a decadência de um símbolo nacional

Avalie isto:

Artigos

Ela está chegando…

Aguardada pelos amantes do futebol, a Copa do Mundo é um objeto amplamente estudado nas pesquisas voltadas para o esporte no campo acadêmico. Antropólogos, sociólogos, historiadores, geógrafos, publicitários e jornalistas encontram um ambiente fértil na produção de símbolos que esta competição oferece, desde a sua primeira edição em 1930. Seja na produção de mitos, heróis… Continuar lendo Ela está chegando…

Avalie isto:

Artigos

Reflexões pós-Copa do Mundo de 2014

Em setembro de 2014 o Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte da FCS/Uerj organizou o seminário internacional “Copa do Mundo, Mídia e Identidades Nacionais”. Ainda perplexos pelos 7 a 1 contra a Alemanha, os conferencistas expuseram ali suas observações e reflexões sobre o Mundial organizado no Brasil. Estas exposições se transformaram posteriormente em artigos… Continuar lendo Reflexões pós-Copa do Mundo de 2014

Avalie isto: