Artigos

NFL e a política de “vista grossa”

Em Fevereiro deste ano o jogador de futebol americano Ray Rice foi acusado de agredir sua então noiva, hoje esposa, Janay Palmer em um elevador do Revel Cassino em Altantic City. Nesta época apenas o vídeo de Ray arrastando o corpo inconsciente de sua noiva para fora do elevador havia sido divulgado pela mídia. No mês seguinte o jogador foi indiciado por lesão corporal qualificada em terceiro grau, e em Maio foi aceito num programa de reabilitação pré-julgamento a fim de evitar um processo.

ray

John Harbaugh técnico dos Baltimore Ravens, naquele momento time de Ray, defendeu o jogador dizendo que “quando a pessoa bebe demais em público, coisas desse tipo podem acontecer”.  A poderosa NFL suspendeu Ray por dois jogos. Só para se ter uma ideia Josh Gordon foi suspenso por um ano e Justin Blackmon foi suspenso indefinidamente, punidos por uso de substância ilícita (maconha). Foi então que o mundo do futebol americano foi abalado com a divulgação de um novo vídeo mostrando Ray dando um soco no rosto da noiva deixando-a inconsciente. A partir desta divulgação a NFL e os Ravens declararam-se envergonhados, Ray foi demitido e suspenso indefinidamente pela NFL.

Agora eu lhe pergunto por que foi necessária a divulgação do vídeo da agressão para que tanto NFL quanto Ravens tomassem medidas mais rigorosas? Ninguém, dessas duas entidades, havia visto o vídeo antes da divulgação? Qual a diferença entre saber da agressão e ver a agressão? Ray Rice já havia sido preso e confessado a agressão.

Casos de violência doméstica não são incomuns no esporte. Ray MacDonald, do San Francisco 49ers, foi preso recentemente acusado de agredir a namorada grávida; Adrian Peterson, do Minnesota Vikings, foi acusado de agredir o filho de quatro anos. Sem contar os casos brasileiros, como por exemplo em 2010 quando  o então jogador de futebol Adriano teria mandado amarrar a namorada a uma árvore; ao ser questionado, em entrevista, sobre essa situação Bruno, ex-goleiro do Flamengo, afirmou “Em briga de marido e mulher não se mete a colher, xará”, e ainda completou, “quem nunca saiu na mão com uma mulher?”. Bruno está preso acusado de mandar matar Elisa Samúdio,  com quem havia tido um caso.

Um estudo realizado em 2013 pelo Instituto e Marketer mostrou que 47% dos telespectadores da NFL são mulheres entre 25 a 44 anos. E apesar de já ter começado a adotar medidas direcionadas a essa fatia de mercado a NFL perdeu uma cara oportunidade de se posicionar contra a violência contra a mulher, e percebeu isso ao iniciar uma discussão sobre mudanças nas penas para futuras ocorrências. De acordo com o noticiado pelo Washington Post no último dia 13 de Setembro, quem for flagrado em primeira ofensa poderá ser suspenso por até seis jogos, enquanto o reincidente poderá ficar fora da Liga por um ano. Contudo a política de vista grossa adotada pela NFL não agradou e colocou uma mancha na história da Liga que vai ser difícil de ser apagada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s