Artigos

#RetrospectivaLEME: a pandemia de COVID-19 no esporte

O novo coronavírus pegou todo mundo de surpresa. Assim como os demais campos sociais, o esporte também teve que se adaptar a essa nova realidade. A pandemia trouxe reflexões e mudanças para o esporte. Vamos destacar a seguir produções do LEME em que este assunto foi abordado.

O esporte parou
Não é exagero dizer que a paralisação das atividades em todos os países causou fortes abalos no mundo do esporte. No Brasil, uma das primeiras discussões se deu em torno dos chamados “clubes pequenos”. No blog do LEME, Marina Mantuano abordou esse assunto quando o retorno do esporte ainda era apenas uma hipótese.

E a imprensa?
Sem os campeonatos, a imprensa esportiva também sofreu um baque. As grades tiveram que ser alteradas e programas tradicionais foram modificados. Duas produções do LEME abordaram esse assunto: o episódio 16 do Passes & Impasses, que teve a a participação dos jornalistas Sérgio Souto e Guilherme Oliveira; e o texto “O jornalismo esportivo em tempos de coronavírus”, escrito por Leticia Quadros para o blog do LEME.

Estratégias
Para driblar a falta de assunto, as emissoras começaram a reprisar os jogos de antigos campeonatos. Foi uma bela oportunidade para os mais jovens verem partidas e jogadores incríveis e os mais velhos matarem a saudade de grandes times e títulos memoráveis. No blog do LEME, quem falou sobre isso foi o Sérgio Souto, no texto “Os múltiplos sentidos das partidas reprisadas na memória dos torcedores em tempos de quarentena”.

O retorno
Em junho, aqui no Brasil, quando a curva de casos do novo coronavírus estava ascendente em quase todo país, o Campeonato Carioca foi o primeiro a retomar seus jogos. Foi travado, então, um embate entre Flamengo e Vasco, favoráveis ao retorno, e Fluminense e Botafogo, contrários à medida. No final, o Carioca voltou, o Flamengo sagrou-se campeão, e Diego Ramalho fez sua reflexão sobre isso no texto “A tão merecida taça”. Se você ainda não leu, corre lá no blog do LEME.

As transmissões
Quem também deixou suas reflexões no blog do LEME sobre o Campeonato Carioca foi Phelipe Caldas. Ele, entretanto, abordou o tema por um viés diferente. Em “O rádio e o futebol”, Phelipe discorre sobre o som fake de torcida colocado ao fundo nas transmissões, para amenizar o vazio das arquibancadas. Será que isso descaracterizaria o propósito do rádio?

Torcida fake
Um dos primeiros lugares a colocar torcedores de papelão nas arquibancadas foi a Alemanha. Essa e outras tentativas estão muito calcadas na máxima “futebol sem torcida não é futebol”. Mas será que os torcedores de papel ou virtuais realmente fazem diferença? Em “A dramática volta do futebol alemão”, César Torres, no blog do LEME, discorre sobre o gênero dramático incorporado pelo esporte com essas medidas.

Ainda sobre a “razão de ser do futebol”
A impossibilidade de acompanhar seu time das arquibancadas foi um assunto que mobilizou todos aqueles que amam esporte. Sérgio Souto abordou esse assunto no blog. Para ler o que ele escreveu, confira o texto “Silêncio nos estádios e torcida fake”.

Impactos
A paralisação e o posterior retorno do futebol, em meio à tragédia humana que acontecia fora dos muros dos estádios, não ocorreu sem deixar marcas. Por isso, no episódio 17 do Passes & Impasses, convidamos o psicólogo Alberto Filgueiras para falar, justamente, sobre a importância da psicologia e a atuação do psicólogo em um momento tão delicado.