Artigos

“Não é mole não, o feminino é o orgulho da nação”

Dia 20 de outubro, terça-feira, aproximadamente 18h30, Bangu, Rio de Janeiro. Havia acabado de sair do estádio de Moça Bonita e o termômetro em frente à estação Guilherme da Silveira marcava 35°. Se em horário tão tardio o calor estava intenso, imagina às 16h daquele mesmo dia. Não sei dizer em termos precisos quantos graus… Continuar lendo “Não é mole não, o feminino é o orgulho da nação”

Avalie isto: