Artigos

A breve história de um blog

Há cerca de oito anos nascia o blog Comunicação, Esporte e Cultura.

Em outubro de 2010, ainda um estudante de graduação em Relações Públicas, começava minha trajetória acadêmica com uma bolsa de iniciação científica no projeto coordenado pelo professor Ronaldo Helal – “Meios de Comunicação, Idolatria, Identidade e Cultura Popular”. Antes disso, não nos conhecíamos, pois nunca havia cursado nenhuma disciplina ministrada por ele.  Além das tarefas de pesquisa, Helal tinha a ideia de trazer dinamismo às atividades do grupo “Esporte e Cultura”, cadastrado no CNPq, e torná-lo mais conhecido. Dessa vontade, veio a criação do blog naquele mesmo mês. As inúmeras trocas de e-mails e mensagens para alinhar nossas ideias sobre aquela iniciativa aceleraram também a construção de uma amizade que se consolidaria nos anos seguintes.

Desde então, a missão do blog tem sido levar a comunicação científica para fora dos muros da universidade. A instrução aos autores era divulgar os resultados de suas pesquisas ou comentar assuntos factuais, porém com uma reflexão mais refinada, própria do universo acadêmico. A linguagem deveria ser acessível para que o blog atingisse pessoas fora do círculo universitário. Inicialmente, possuíamos 6 autores fixos – o próprio Helal, eu, Alvaro do Cabo, Carmelo Silva, João Paulo Teixeira e Hugo Lovisolo. Todas as terças-feiras um texto novo entrava no ar, uma dinâmica que continua até hoje.

Zico Ronaldo Toni e Hugo

O “recrutamento” de novos autores foi uma etapa necessária para que o blog conseguisse se manter ao longo desses anos. Todos os novos orientandos de Mestrado e Doutorado de Ronaldo eram convidados a participar do blog e muitos deles efetivamente se tornaram autores por muitos anos. Sem o esforço de cada um deles, o blog com certeza não teria prosperado. O comprometimento de escrever um texto reflexivo a cada 30 ou 45 dias não é tarefa menor para mestrandos e doutorandos assoberbados com suas pesquisas e muitos deles também com seus empregos fora da universidade.

Foi mesmo um trabalho de formiguinha, mas olhando em retrospecto me parece que acertamos. Hoje já são mais de 30 autores que passaram pelo nosso blog, mais de 1.500 inscritos em nossa newsletter e mais de 253 mil visualizações de página. Por mês, recebemos em média 1.500 visitantes únicos e não menos que 3 mil visualizações de página. Em 650 textos até aqui, abordamos os temas mais variados do universo do esporte, sempre buscando um olhar diferente daquele que estamos habituados a acompanhar na imprensa tradicional. Afinal, somos um blog acadêmico em sua origem. Paralelamente, estimulados pelos bons resultados do blog e pelo acolhimento positivo entre os leitores, passamos a postar conteúdo original também no Youtube e no Facebook. E desde 2014 as atividades de pesquisa e extensão do grupo de pesquisa “Esporte e Cultura” estão centralizadas no Laboratório de Estudos em Mídia e Esporte.

Imagem1
Equipe LEME 2018

Muito me orgulha ter participado da gênese desse projeto. Quando recebo e-mails de pessoas interessadas pelas pesquisas do grupo e de jornalistas fechando suas matérias, percebo que a mensagem do blog tem ultrapassado os limites do circuito científico convencional e atingido, como era nosso objetivo inicial, também um público não-universitário. Acho que acertamos.

Longa vida ao nosso querido blog Comunicação, Esporte e Cultura!

Anúncios
Artigos

Breve balanço do GP Comunicação e Esporte no Intercom 2018

Acabo de retornar do 41º Congresso Nacional da Intercom, realizado em Joinville. Desde 2011, tenho participado desse que é o principal encontro da área de Comunicação. O GP Comunicação e Esporte, do qual faço parte, é um dos mais importantes espaços na área de Ciências Humanas e Sociais para o debate sobre a interface entre… Continuar lendo Breve balanço do GP Comunicação e Esporte no Intercom 2018

Avalie isto:

Artigos

Crônica pós-derrota

*Esclarecimento: Apesar do título, este texto foi escrito antes da eliminação do Brasil. Se fosse escrito depois, talvez houvesse uma pitada maior de desesperança. – Começa a Copa do Mundo, o brasileiro esquece de tudo. – Copa do Mundo acabou para mim. – Esse ano não vou torcer pelo Brasil. – Depois do 7 a… Continuar lendo Crônica pós-derrota

Avalie isto:

Artigos

Um projeto de lei para os eSports

Na semana passada, me deparei com uma Consulta Pública no portal e-cidadania do Senado Federal sobre o projeto de lei n. 383 de 2017. O referido PLS 383/2017 “dispõe sobre a regulamentação da prática esportiva eletrônica”. Mais detalhadamente: “Define como esporte as atividades que, fazendo uso de artefatos eletrônicos, caracteriza a competição de dois ou… Continuar lendo Um projeto de lei para os eSports

Avalie isto:

Artigos

Eleições no Vasco: um treinamento político

As análises sociológicas sobre o futebol e o esporte de modo geral, nas décadas de 1970 e 1980, costumavam associá-lo a um opiáceo que desvirtua a população de suas verdadeiras preocupações, papel ocupado pela religião outrora. Esse viés crítico, apesar de continuar presente, perdeu muito de sua força nas décadas seguintes, cedendo lugar a abordagens… Continuar lendo Eleições no Vasco: um treinamento político

Avalie isto:

Artigos

As mulheres e os Jogos Olímpicos – alguns pontos para reflexão

Se atualmente as atletas ocupam lugar de destaque no mundo olímpico, a história nos revela que esse lugar foi conquistado a duras penas. Pierre de Coubertin, fundador dos Jogos Olímpicos Modernos e presidente do COI por 25 anos, acreditava que o esporte era uma atividade eminentemente masculina. Esse entendimento, de uma maneira ou de outra,… Continuar lendo As mulheres e os Jogos Olímpicos – alguns pontos para reflexão

Avalie isto:

Artigos

“Perdeu-se em um táxi”

“Perdeu-se em um táxi” era o título de uma pequena nota que aparecia no Correio da Manhã, em outubro de 1920. Restava ao leitor perguntar: o que foi perdido? A informação no anúncio era esclarecedora, apesar de sucinta, e parecia realmente querer responder aqueles que fizeram essa pergunta: “Na noite de 14 do corrente, um… Continuar lendo “Perdeu-se em um táxi”

Avalie isto: