Artigos

Cartolagem internética

O “Brasileirão” está para começar e confesso que minha maior preocupação foi arrumar às pressas o meu time no ‘Cartola’. Não dei nem a chance para os jogadores se entrosarem e trabalharem algumas jogadas (é só brincadeira, isso é impossível no jogo). Falha minha. Mas ainda acredito no êxito da equipe e sei que lutaremos (faço parte disso) para a valorização do plantel, acompanhada por um aumento significativo de ‘cartoletas’, que proporcionará melhores contratações para a próxima rodada, que, por sua vez, atuará positivamente na pontuação do time, valorizando-o, e por aí vai. É um ciclo sem fim.

O assunto aqui é o “CartolaFC”, fantasy game que foi criado pelo site globo.com e é promovido pelo canal de TV por assinatura SporTV. O CartolaFC está em funcionamento desde a temporada de 2004, mas nos últimos anos tem se tornado mais popular.

Esse tipo de jogo já é comum em outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, a NFL e a NBA possuem algo parecido. No Brasil, esse formato de game também não é tão recente – Brasfoot e Championship Manager provam isso desde 1993. O diferencial do CartolaFC é que é um jogo aberto para qualquer usuário da internet, totalmente gratuito e de domínio público. Os demais jogos, até então, tinham de ser comprados e seus resultados eram individuais.

A síntese do jogo é a seguinte: você é um “cartola” (dirigente esportivo) e cria um time (com direito a escudo, cores e nome a seu gosto), ganha inicialmente C$ 100 (a moeda do jogo é a ‘cartoleta’) e tem como objetivo escalar os melhores elenco e técnico na sua opinião, se limitando aos valores. Os jogos a serem disputados naquela rodada e os jogadores escalados são espelhos do campeonato brasileiro real. De acordo com a desenvoltura de cada jogador/técnico nos jogos reais, são geradas as suas pontuações no game, podendo valorizá-los ou não (gerando ganho ou perda de cartoletas).

Parece bobo demais visto assim, mas quem joga sabe que é algo que te prende. O CartolaFC ainda possui alguns outros itens que o tornam ainda mais coletivo e atrativo:

– Existem ligas, simbolizando campeonatos a parte. E qualquer um pode fazer uma liga. Exemplo: eu crio a liga “Comunicação, Esporte e Cultura”, convido (pessoalmente) os membros do grupo e leitores a participarem e disputaremos esse campeonato a parte, sem nos desfazermos dos rankings nacionais;

– Há conquistas que podem ser desbloqueadas, como troféus, dependendo do desempenho do seu elenco na rodada. Exemplo: você pode ganhar o troféu “Ferrolho”, por seu goleiro e defensores não terem sofrido gols na rodada. Esse ano são 41 conquistas possíveis;

– Recentemente, surgiram o ‘Assessor de imprensa’ e o ‘Assistente técnico’. O primeiro, se ativado, posta as suas ações do game, no Facebook ou Twitter. O segundo, quando pré-programado, te auxilia na escalação, caso algum jogador do seu elenco se machuque ou não seja relacionado para o jogo e essas informações só cheguem depois do “mercado fechado” – que é quando você não pode mais comprar nem vender jogadores.

– Há premiações para os melhores de cada mês e para os melhores da temporada, no ranking geral.

O sucesso do game tem sido tão grande, que já há no próprio canal SporTV um pequeno programa onde há convidados falando sobre o CartolaFC e dando palpites e dicas para a rodada – seria uma espécie de “mesa redonda” do ‘Cartola’. Sem falar nos inúmeros fóruns de debates e blogs sobre o assunto e os aplicativos para celular e eletrônicos.

A aderência do público brasileiro ao jogo talvez se dê pelo fato do intrínseco envolvimento da nação com o esporte (que já ganhou status de fenômeno social). Não só isso: há também aquela história que todo brasileiro é um pouco de técnico. Estereótipos a parte, o CartolaFC é um jogo bem interessante por tudo que envolve. Ele, as vezes, chega a mudar seu comportamento de torcedor – você passa a vibrar muito mais com os gols e as vitórias de times que antes não faziam muita diferença, escala jogadores que vão jogar contra o seu time de coração (porque sabe que aquele atacante rival não vai perdoar), está sempre antenado na escalação de todos os clubes.

Enfim, não estou ganhando nada para fazer propaganda do jogo; a faço por me divertir com ele há tempos e por achar que é uma boa oportunidade de confraternização virtual, sem contar que é uma ode ao futebol e à gostosura que é o seu debate. No game, você pode, de certo modo, provar que entende muito de futebol, e tirar sarro com a cara dos seus amigos que também participam e ficam abaixo de você nos rankings – afinal, o futebol também é para isso, certo?

Não sei se já temos (o blog) alguma liga, mas seria legal se existisse. E, antes que eu me esqueça, sou dono de uma pequena liga – “Misturadão Maluco” – e estão todos convidados. Meu time era o “Educacionalíssimo F.C”, mas ele não fez muito sucesso; acho que é porque as relações entre a educação e o futebol não vem dando muito certo. Criei nessa temporada o “Ih Gente F.C”. Agora vai!

Nota do editor: Compelido pelo Joaquim, decidi voltar ao Cartola. Criei o time “Los Acadêmicos”. A todos os leitores que desejarem, também fundei a Liga Liga ComEspCultura.

Ih, gente!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s