Artigos

Feliz ano-novo

Primeira postagem do ano… Janeiro lembra ano-novo, no mundo todo… E pra nós, em Pindorama, traz à memória de chuvas, desabamentos, calor, mas também de férias, muita especulação nos tablóides esportivos, pré temporadas (que depois servirão de desculpa durante todo o ano para derrotas e atuações ruins) entre outras coisas.

Para mim, o mês de janeiro lembra a competição mais importante do ano, o Campeonato Carioca! Isso mesmo… Não “to nem aí” pra Libertadores, Brasileirão, etc… Aqui faço coro com o ‘finado’ ‘dotô’ Eurico: Tem que se ampliar e valorizar os estaduais! O que o torcedor quer mesmo é ver seu time campeão estadual e ‘zoar’ os rivais locais! Não vou à Bolívia ou à Argentina curtir com a cara de los hermanos por ter conquistado a Libertadores (Nem comento sobre Sul-Americana… façam-me o favor). Os ‘de outro Estado’ também são raros os encontros com corintianos, gremistas, cruzeirenses, etc… Isso pra ficar só nos grandes centros… Muito melhor é poder ganhar mais um Estadual e ter a hegemonia local.

Essa sensação, claro, se apóia no entendimento sobre a cobiça. Já argumentava Thomas Hobbes que o que o ser humano deseja não é a vitória, os bens. O que o Homem deseja é a aprovação, admiração de outro ser humano. Isso sintetiza a busca humana em sua curta existência terrestre. Ora, a cobiça vem do olhar. Primeiro o ser humano vê, depois o ser humano almeja, deseja…”Não cobiçai a casa do teu próximo, nem a mulher do teu próximo, nem o seu servo, o seu boi, o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo”. (10º Mandamento).

O  texto eclesiástico, porém, não encontra ressonância no que vemos, especialmente no meio esportivo. As competições são pautadas por orgulho (um dos setes pecados capitais, segundo o Papa Gregório I. Em seu lugar S. Tomás de Aquino coloca a Vaidade) e inveja.

Nesse contexto, reitero, os Campeonatos Estaduais de Futebol, disputados entre Janeiro e Abril-Maio, são aqueles que “mais empolgam” o torcedor. Uma afirmação leviana? Desprovida de argumentos científicos? Certamente. Mas que atire a primeira pedra aquele torcedor que adorou ver o time rival vencer mais um estadual, enquanto o seu ganhou a Sul Americana, ou algo parecido. O próprio título brasileiro recém conquistado pelo Fluminense parece já ter ficado em segundo plano, após os factóides da distribuição de taças da CBF e da contratação de jogadores.

Como moro no Rio de Janeiro, o que importa aqui, a nível local, é o Campeonato Carioca, que se inicia em 19 de Janeiro. Agora sim, começou 2011.

Não é a toa que a obra mais importante da língua portuguesa, Os Lusíadas, de Luís Vaz de Camões, se encerra com a palavra ‘enveja’. Com as imortais palavras do poeta, encerro por hora, na esperança de que aqueles encarregados de defender as cores de seus clubes o façam com honra e sempre em busca da glória. No final, que vença o melhor (mas tomara que seja o meu, claro).

Ou fazendo que, mais que a de Medusa,
A vista vossa tema o monte Atlante,
Ou rompendo nos campos de Ampelusa
Os muros de Marrocos e Trudante,
A minha já estimada e leda Musa
Fico que em todo o mundo de vós cante,
De sorte que Alexandro em vós se veja,
Sem à dita de Aquiles ter enveja.

(CAMÕES, canto X, verso 156. Ano de1556- aproximadamente).

Anúncios

2 comentários em “Feliz ano-novo

  1. Tô vendo que os times pequenos vã dar trabalho esse ano.
    É bom pro campeonato ficar mais emocionante.
    As tabelas são organizadas prevendo a vitória dos grandes,
    Mas esquecem do imponderável rodrigueano.
    Bela foto do papai Joel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s